Regras de Acentuação II

Postado em Atualizado em

10) Não, se assinala com acento agudo a base dos DITONGOS TÔNICOS “iu” e “ui” quando
precedidos de vogal
Exemplo:
Atraiu, saiu, ruiu, contribuiu, pauis, caiu, traiu, etc.

11) Assinala-se com acento agudo o “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou “i”.
Exemplo:
Argúi, argúis, averigúe, averigúes, obliqúe, obliqúes.

12) Coloca-se acento agudo nas bases dos DITONGOS ABERTOS “éi”-“éu”-“ói” quando tônicos.
Exemplo:
Assembléia, anéis, pastéis, geléia, bacharéis, chapéu, réu, rói, jibóia, lóio, paranóico, rouxinóis,
fiéis, anzóis, apóio, véu, céu, atéia, epopéia, estréia, ilhéu, incréu, mausoléu, solidéu, troféu,
alcalóide, corrói, esferóide, jóia, ovóide.

13) Não se acentuam graficamente os vocábulos paroxítonos finalizados por “-em”.
Exemplo:
Passagem, imagem, garagem, viagem (substantivo), imagens, jovens, viajem (verbo), hifens,
edens.

14) Sobrepõe-se o acento agudo ao “a”, “e”, “o” abertos e o “i”, ou “u” da penúltima sílaba dos
vocábulos paroxítonos que acabam em: L, N, X, R e PS; e o acento circunflexo ao “e”, “o” fechados
e ao “a”, “e”, “o” seguidos de “m” ou “n” em situação idêntica.
Exemplo:
Amável, indelével, afável, alúmen, tórax, félix, códex, bórax, córtex, cóccix, líquen, pólen, éter,
hífen, aljôfar, âmbar, cânon, êxul, fênix, vômer, ônix, ágil, bíceps, fórceps, óton, rádon, caráter,
revólver, mártir, néctar, sêmen, abdômen, éden, fácil, níquel.

15) Coloca-se o acento, agudo ou circunflexo, na vogal da sílaba tônica dos vocábulos paroxítonos
acabados em ditongo oral:-ea(s),-eo(s),-ia(s),-ei(s), uo(s), io(s),-oa(s), ua(s),-ue(s)
Exemplo:
Ágeis, faríeis, férteis, fôsseis, imóveis, jóquei, pênseis, pusésseis, quisésseis, túneis, úteis,
variáveis, escrevêsseis, faríeis, côdeas, azáleas, errôneo, argênteo, ânsia, vitórias, espécie, pátios,
mágoa, páscoa, régua, água, tênue, árduo, contínuo, ême, álea, Áurea, terráqueos, boêmia,
imundícies, colégio, árduo, estádio, amêndoas, água.

16) Recebe o acento circunflexo o penúltimo “o” fechado do hiato “oo”, seguido ou não de “s” nas palavras paroxítonas.
Exemplo:
Abençôo, enjôos, vôos, perdôos, côo, magôo, amaldiçôo, atraiçôo, vôo.

17) Não se acentuam os prefixos paroxítonos terminados em I, R, Um. São eles: semi, hemi, super,
hiper, circum.


18) Todas as palavras PROPAROXÍTONAS devem ser acentuadas graficamente.
Exemplo:
Âmago, lâmpada, exército, espírito, árabe, lâmina, espetáculo, límpido, louvaríamos, público,
ônibus, gênero, química, úmbrico, devêssemos, lêmures, pêndulo, quilômetro, recôndito, êxito,
ótimo, trânsfuga, úbere, vermífugo, féretro, chávena, cônjuge, ágape, diácono, lépido, êxodo,
plêiade, prófugo, quasímodo, etc.

19) ACENTO DIFERENCIAL – recebe acento circunflexo a forma verbal “pôde”, 3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo, para diferenciar de “pode”, 3ª pessoa do singular do presente do indicativo.

 

20) Os nomes próprios das pessoas físicas ou jurídicas podem:
a) ou obedecer à grafia constante no respectivo registro, como:
Exemplo:

Luiz de Souza Coutinho
Hidroelétrica Polo Seguro S/A.

b) ou adaptar-se às regras da ortografia oficial, como:
Exemplo:
Luís de Sousa Coutinho
Hidroelétrica Pólo Seguro S/A.

 


Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s