Quem Descobriu o Brasil foi Hong Bao

Postado em Atualizado em

De acordo com o cartógrafo e ex-oficial da Marinha Britânica Gavin Menzies, de 69 anos, é hora de fazer justiça. Quem descobriu o Brasil, diz ele, foi um chinês chamado Hong Bao. Os navegadores europeus só chegaram à América e às outras terras porque traziam em suas pequenas caravelas cartas náuticas copiadas de um Mapa do Mundo chinês. Ali, o Estreito de Magalhães levava o nome de Rabo do Dragão, e duas ilhas – Antilia e Satanazes – reproduzem Porto Rico e Guadalupe. O mapa havia sido desenhado 70 anos antes. O livro de Menzies, 1421 – O ANO EM QUE A CHINA DESCOBRIU O MUNDO (Bertrand Brasil), está fazendo barulho por trazer documentos que comprovam que os reais descobridores da América e do planeta foram navegantes e cartógrafos chineses, em expedições chefiadas por almirantes eunucos. “Os livros de História já estão sendo reescritos”, diz Menzies.

Para Menzies, a queda na visão eurocêntrica da História não vai parar aí. “O título de Descobridor da América deve ser atribuído a Zheng He”, diz ele. “Ele foi um exemplo de tolerância cultural e religiosa, que até hoje deve ser seguido.” Zheng He (1371-1433) lembra Colombo por ter sido protegido de um monarca, Zhu Di (1360-1424). Mas, diferentemente de Colombo, He era um eunuco muçulmano mongol, subserviente ao imperador chinês. Sua missão não consistia em conquistar territórios, pilhar e matar o gentio, como fizeram os europeus. O imperador Di, da dinastia Ming, sonhava em descobrir o mundo, mapeá-lo e converter nações “bárbaras” em parceiras comerciais, em harmonia confuciana, com paz e tolerância. Na Idade Média, a China era a nação mais avançada do mundo.

A volta ao mundo durou 31 meses, entre março de 1421 e outubro de 1423. Quatro almirantes eunucos foram designados para percorrer o globo. Eram 130 navios, com cerca de 3 mil pessoas a bordo. O almirante Yang Qing ficou no Oceano Índico, desenvolvendo o método para determinar a longitude (até então, os chineses só traçavam as latitudes, a partir da observação das estrelas). Os demais oficiais cruzaram a costa sul da África na direção das “terras escuras”. Zhou Wen zarpou rumo ao noroeste, em busca da mítica Terra de Tusang. Encontrou o Pólo Norte, a costa norte-americana, o Caribe, a Groenlândia e a Sibéria. Para o sul, navegaram Hong Bao e Zhou Man. Ambos aportaram na costa do Nordeste do Brasil em meados de 1421. Depois, Man atravessou o Pacífico, mapeou a região e descobriu a Austrália e a Nova Zelândia – 300 anos antes de James Cook. Bao avistou a Antártida. Seus cartógrafos mediram o Cruzeiro do Sul e estudaram o regime das correntes. No trajeto, as frotas recolhiam riquezas e vendiam porcelana, seda e plantas. Também fixavam colônias e ensinavam técnicas agrícolas. Para Menzies, a contribuição maior da China foi a disseminação da agricultura. Ao chegar à América, os europeus não perceberam que os índios cultivavam plantas exóticas (coco e inhame) e criavam galinhas trazidas da China. Exames recentes de DNA sugerem o parentesco de indígenas brasileiros e maoris com os chineses.

A maior parte dos navios de He naufragou. Destroços deles foram encontrados no Peru. De volta a Pequim, o que restou da frota não colheu glórias. Ao contrário. O imperador Zhu Di havia morrido. Seu filho, Gaozhi, ordenara o desmonte da indústria naval e o fechamento das fronteiras. Influenciado pelos mandarins – burocratas rivais dos eunucos, que eram militares -, Gaozhi eliminou a documentação sobre as expedições, inclusive o mapa-múndi, feito em 1428 pelos cartógrafos reais. Os anos de 1421 a 1423 foram designados pelos sábios oficiais como “perdidos”. A China se isolaria por seis séculos. Algumas cartas náuticas chinesas sobreviveram. Na tese de Menzies, o aventureiro veneziano Niccolò Da Conti (c.1395-1469) obteve o mapa dos chineses e o deu a Frei Mauro (c.1385-1459), cartógrafo que elaborou o célebre mapa-múndi de 1459 – tido como fantasioso. Mauro trabalhava para o rei dom Pedro, irmão do infante dom Henrique, fundador da Escola de Sagres, celeiro das navegações portuguesas. O autor supõe que os portugueses já tinham o mapa-múndi copiado dos chineses quando embarcaram na conquista dos mares. E que Colombo lhes roubou uma cópia, com a ajuda de um marinheiro.

fonte: Revista Época 

Visite www.1421.tv

Anúncios

10 comentários em “Quem Descobriu o Brasil foi Hong Bao

    O Rouxinol disse:
    1 novembro, 2006 às 1:52 pm

    Eu juro que estou branco.
    Por causa da besteira de um filhinho de imperador ignorante, a América não é confuciana e eu não pio mandarim.

    Que tudo se vá para o rabo do dragão!

    josé carlos luiz disse:
    20 abril, 2007 às 5:40 pm

    É uma historia real e verdadeira os chineses mapearam o mundo ,minha teoria é o seguinte eu sou descedente de africano indio e europeu e tenho olhos rascados como os meusdecedentes indios que por sua vez tem tambem,principalmente os indios do litoral brasileiro. é um orgulho saber que somos descedentes distantedos chineses pois o brasil é um pais que sempre procurou a paz entreos povos eos navegadores chineses tbem.por essas questões que acredito que os chineses chegaram aqui primeiro .

    josé carlos luiz disse:
    20 abril, 2007 às 5:46 pm

    É uma historia real e verdadeira os chineses mapearam o mundo ,minha teoria é o seguinte eu sou descedente de africano indio e europeu e tenho olhos rascados como os meus descedentes indios, que por sua vez tem tambem principalmente os indios do litoral brasileiro. É um orgulho saber que somos descedentes distantes dos chineses pois o Brasil é um pais que sempre procurou a paz entre os povos e os navegadores chineses tbem.Por essas questões que acredito que os chineses chegaram aqui primeiro .

    Edson Fabio disse:
    23 maio, 2007 às 3:51 am

    Eu já ouvi esta história antes, e gostaria de saber amis sobre isso, eu me interesso por tudo que diz respeito a china

    El Carmo disse:
    1 agosto, 2007 às 2:20 am

    Pode até ser verdade tudo isto. O certo é que não se admite tenha o homem permanecido ignorante destas terras por tão longo tempo, sem uma razão. Uma pergunta há de se fazer. Como o europeu permaneceu tanto tempo ignorando outras terras, como a Africa que pelo Estreito de Gilbratar dista apenas 13 Kilometros da Europa? São perguntas que a história não responde, mas se se estudar a fundo se verá que há uma razão para isto. Então vamos às pesquisas. El Carmo. http://el.carmo.blog.uol.com.br

    Chimonosfrio disse:
    16 outubro, 2007 às 10:45 pm

    uow show
    essa teoria eu nunca havia ouvido falar sobre isso mais sempre quis saber de onde viam os mapas do europeus :S

    agora ja tem uma explicação

    Wilson Simão disse:
    16 dezembro, 2007 às 7:45 am

    .”””Quatro estrelas iluminavam o céu do Pólo Sul. Quatro estrelas nunca vistas por homem algum em vida (a não ser pelo primeiro casal), pois nunca são vistas no céu do hemisfério norte.””””
    Esse comentário do poeta Dante Alighieri na divina comédia é uma satira a forma como estamos presos as escrituras de nossos historiadores, programados para escrever a história baseados em documentos ligados a biblia. E conforme dá a entender, para esses zelosos historiadores o mundo desenvolvido só existiu na Grecia e a contagem de tempo oficioso, com o nascimento de Jesus Cristo na Palestina (Israel) de modo que existe hoje uma grande lacuna na história e que não há como ser revisada porque pode corroer uma complexa estrutura apoiada numa base falsa. Contudo, os návios chineses (apesar de estanques) deviam possuir um grande calado o que pode ter contribuído para os naufrágios, contudo para ir ao mar era necessário conhecerem as estrelas e para isso eles dominavam o uso da esfera armilar (um instrumento estranho aos nossos conhecimentos) o que ajudou muito a navegação por estima, outro fato que endossa os conhecimentos de navegação dos chineses são as estatuas de Buda espalhadas na indonésia e que só há pouco tempo foram descobertas (como o templo de borubundu).

    Almir disse:
    5 janeiro, 2008 às 1:35 pm

    Excelente matéria. Informação preciosa e interessante.

    Jorge Pio de Sá Freire disse:
    13 maio, 2008 às 3:38 pm

    Realmente é muito interessante essa situação, certa vez fiquei impressionado com a semelhança de uma comerciante chinesa com minha avó, biotipo e o rosto; Toda minha familha é negra mestiça com nativos, eu queria saber de onde vinha o biotipo de minha avó e meu avô que eram primos; Hoje com essa invasão de chineses e com essa história que acabei de ler, tenho que concordar que existe algo a ser revelado e espero que seja muito breve.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s