A Maioria quer Aprender

Postado em

“Qual a forma correta: ‘a maioria das pessoas faltou à festa’ ou ‘a maioria das pessoas faltaram à festa’? No caso de estarem erradas as duas alternativas, qual seria a forma correta?”

As duas frases são consideradas corretas, mas a primeira é a mais recomendável: “A maioria das pessoas faltou à festa”. Neste caso, o verbo concorda com o núcleo do sujeito (maioria), que está no singular.

Entretanto, quando esse sujeito, que tem o núcleo no singular, é seguido por uma expressão de quantidade (coletivo partitivo) no plural, pode ocorrer dupla concordância:

1) CONCORDÂNCIA GRAMATICAL – o verbo fica no singular em conformidade com o núcleo do sujeito:

* Na região, a maioria das crianças morre de inanição.
* A minoria dos deputados estava presente à sessão.
* O jornal lamenta que a totalidade deles seja favorável à proposta.

2) CONCORDÂNCIA IDEOLÓGICA – o verbo vai para o plural em razão da idéia de pluralidade que a expressão toda transmite:

* O grosso dos mantimentos perecem nos armazéns.
* Em meio a grande confusão, os presos e seus reféns dirigiram-se ao auditório, enquanto a maioria deles corriam para as celas.
* A metade dos melões foram desperdiçados por falta de embalagem adequada.

Para completar o registro das expressões de quantidade ou coletivo partitivo, seguem mais algumas frases, nas quais coloquei o verbo no singular por ser esta a forma de concordância verbal mais apreciada:

* Boa parte das laranjas foi exportada.
* A maior parte delas não recebeu agrotóxicos.
* Grande parte dos alunos quer aprender.
* (Certa) parte das crianças tem pais separados.
* Pouco menos da metade dos meninos tem babá em casa.
* Um pequeno número deles tem problemas locomotores.
* Uma porção de títulos foi negociada.

Grande número de turistas preferiu Santa Catarina este ano.

* O restante dos produtos seguiu para o Nordeste.
* Quando a greve das universidades federais começou, quase metade delas ainda estava ajustando sua programação para 2002.

É importante observar que a concordância ideológica só é aceita quando há um complemento plural expresso. Não o havendo, o uso do singular é obrigatório:

* A maioria faltou à festa.
* Parece que parte foi sacrificada, parte não.
* Uma parte estava eufórica.
* Disse que a totalidade ficaria do seu lado.
* A minoria se regenerou.

fonte: Maria T.Q. Piacentini

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s