Leitura II

Postado em Atualizado em

UMBANDA
CENTRO ESPÍRITA FÉ E CARIDADE
CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE


Virtual Books Online
Formato: e-book/ PDF
Código: bvboumbanda543
Idioma: Português
Disponibilidade: Grátis para você para baixar agora!

Trechos do livro eletrônico

UMBANDA
CENTRO ESPÍRITA FÉ E CARIDADE
CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE

É uma religião, ou seja, o caminho para se chegar a Deus e encontrar à Luz.

Luz que nos mostrará porque aqui estamos, e como devemos seguir o caminho certo para chegarmos a Fé, Caridade e Humildade.

Falar em Umbanda é seguir estas palavras: “Umbanda sem Caridade, não é Umbanda!”.

Fé é crer com razão, ou melhor, sempre sabendo o por quê e não aceitando mistérios ou mentiras. Não tenha vergonha ou medo quando houver dúvida.

Humildade e simplicidade, quanto mais pobre, singelo, e sem luxo, maior será a Umbanda e seus filhos.

Umbanda para muitos como nós, é uma religião, ou melhor, um caminho para se chegar à Casa do Pai. Mas para pessoas que pouco sabem sobre este caminhar, é apenas uma Seita, ou Folclore, ou um punhado de Rituais.

Ser Umbandista é acima de tudo, ver a vida e viver como um filho de Deus. Encontrar na caridade exemplo e forças para viver. Não nos acharmos melhores ou diferentes dos outros irmãos. Temos sim, obrigações de sermos mais abertos e unidos uns com os outros. Sem diferença de credo ou de ponto de vista, somos todos iguais, perante o Nosso Criador (Deus).

Cabe a cada um de nós sermos mais ou menos evoluídos. As discussões não nos levam à razão. Vamos conversar, levar o nosso pensamento sem desmerecer nosso irmão.

Como Surgiu a Umbanda:

Tudo começou com os nossos irmãos Africanos. Vindo da África como escravos deixando para trás seus irmãos, costumes, seus Deuses e Fé.
Adoravam a Deus e como todos desta terra (Planeta), tinham um modo de chegar ao seu Criador. As forças da natureza eram seus maiores símbolos.

Alguns deixaram, reinados, famílias e até bens materiais. A esses nossos irmãos só sobraram a Fé.

Tudo de material ou de seu, foi lhe retirado. Sofreram nos navios negreiros, com fome, sede e toda forma de crueldade.

Para quem os compravam, não passavam de “animais de carga”. Muitos não chegavam a nossa Terra, morriam pelo caminho. As doenças, os maus tratos se encarregavam de aliviar o sofrimento que lhes aguardavam.

Seus direitos como pessoas não eram reconhecidos. Isto sem falar no respeito ao próximo, sentimentos, fraternidade, piedade.
Aqui chegando eram vendidos aos Senhores e daí levados para senzalas, fazendo trabalhos pesados, e sem direito a nada, e sem esperança de retorno a Terra de origem. Viviam para enriquecer seus Senhores e sonhavam com a liberdade que Deus um dia lhe daria, isto é, no dia de sua morte ou desencarne.

Não podiam praticar sua religião. Seus lamentos e cantos, nem sempre eram permitidos, juntavam-se na senzala para pedir ajuda aos seus Deuses, mas tudo era feito em segredo.

Em nossa Terra, o Catolicismo era a religião permitida e a única aceita. Como então falar em Zambi (Deus), Oxalá (Jesus Cristo) e todos os Orixás?

Os padres Jesuítas falavam e com ordens dos Senhores passavam as suas doutrinas, como o único caminho para a Salvação.

O que fizeram nossos irmãos? Usaram as armas que tinham!

Juntaram os seus Orixás e as imagens do Catolicismo, que lhes eram apresentadas. Uniram o que contavam e encontraram na sua Fé as mesmas forças.

Aos poucos foram recebendo as imagens dos Santos ou Mártires da Igreja. Passaram a rezar, a cantar e a evocar os Santos.
Os Senhores, então não tinham como proibir estas reuniões. Não sabiam, que junto das imagens, também os nossos irmãos desencarnados eram ouvidos e que os cativos acreditavam na verdadeira Vida.
Sabiam que estavam ali porque Deus determinara. Não entendiam bem, porque sofriam nas mãos dos brancos.

A esta associação, deu-se o nome de “Sincretismo Religioso”, e nasceu no Brasil a religião Umbanda, com muitos preceitos e fundamentos da Nação, mas também com as imagens e menções aos santos católicos.

fonte: Virtual Books

Anúncios

Um comentário em “Leitura II

    mirian disse:
    24 abril, 2007 às 8:03 pm

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s