Conotação não é Linguagem Figurada

Postado em Atualizado em

atençao

O significado de uma palavra tem duas partes: denotação e conotação. A primeira traz o sentido universal: “mesa” tem o mesmo sentido em todas as regiões do Brasil, por exemplo. Já a conotação engloba todas as demais informações adicionais veiculadas pela palavra, como a região, faixa etária em que é usada, se o discurso onde está inserida é formal ou o informal.

Exemplo dado pelo professor Cláudio Moreno: lábio e beiço. Elas são sinônimas na denotação, mas o segundo carrega uma forte conotação pejorativa. O significado conotativo é o significado contextualizado, o que a palavra adquiriu em sua trajetória espacial e temporal.

Os dicionários raramente indicam também as conotações das palavras. Se um estrangeiro escrever a sua namorada brasileira que ela tem os beiços doces, vai cometer uma indelicadeza. No livro Marília de Dirceu, Tomás Antônio Gonzaga usou beiço, mas naquela época esse uso era aceito. Cuidado: metáforas e metonímias, hipérboles, ironias, pleonasmos pertencem à linguagem figurada, e nada têm a ver com conotação. As pessoas confundem, acham que conotação e linguagem figurada são sinônimas.

fonte: Prof. Hélio Consolaro

Tech Tags:

Anúncios

Um comentário em “Conotação não é Linguagem Figurada

    LARISSA PRISCILA DOS SANTOS CODECEIRA disse:
    16 maio, 2008 às 12:46 am

    O QUE É CONOTAÇÃO?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s