Archive for the ‘Expressões da Língua Portuguesa’ Category

Expressões Idiomáticas

Abrir o coração Desabafar; declarar-se sinceramente
Abrir o jogo Denunciar; revelar detalhes
Abrir os olhos a alguém Convencer, alertar
Agarrar com unhas e dentes Não desistir de algo ou alguém facilmente.
Andar feito barata tonta Estar distraído.
Armar-se até aos dentes Estar preparado para uma qualquer situação.
Arrancar cabelos Desesperar-se.
Arregaçar as mangas Iniciar algo.
Bater as botas Morrer, falecer.
Bater na mesma tecla Insistir.
Baixar a bola Acalmar-se, ser mais comedido.
Comprar gato por lebre Ser enganado.
Chorar sobre o leite derramado Lamentar-se por algo que não tem solução/volta ou fato passado
Dar com o nariz na porta Decepcionar-se, procurar e não encontrar
Dar o braço a torcer Voltar atrás numa decisão
Dar com a língua nos dentes Contar um segredo.
Dar uma mãozinha Ajudar.
Engolir sapos Fazer algo contrariado; ser alvo de insultos/injustiças/contrariedades sem reagir/revidar, acumulando ressentimento
Estar com a cabeça nas nuvens Estar distraído.
Estar com a corda no pescoço Estar ameaçado, sob pressão ou com problemas financeiros
Estar com a faca e o queijo na mão Estar com poder ou condições para resolver algo
Estar com a pulga atrás da orelha Ficar desconfiado.
Estar com aperto no coração Estar angustiado
Estar com o pé atrás da porta/de pé atrás Estar desconfiado, cabreiro
Estar com os pés para a cova/o pé na cova Estar para morrer
Estar com uma pedra no sapato Ter um problema por resolver.
Estar de mãos a abanar/abanando Não conseguir o que pretendia
Estar de mãos atadas Não poder fazer nada
Fazer com uma perna às costas/de olhos fechados Fazer sem dificuldade nenhuma.
Fazer tempestade em copo d’água Transformar banalidade em tragédia
Fazer um negócio da China Aproveitar grande oportunidade
Fazer vista grossa Fingir que não viu, relevar, negligenciar
Ficar à sombra da bananeira ficar despreocupado.
Gritar a plenos pulmões Gritar com toda a força
Ir desta para melhor Morrer, falecer
Lavar roupa suja Discutir em público.
Meter os pés pelas mãos Agir desajeitadamente ou com pressa; confundir-se no raciocínio
Meter o rabo entre as pernas Submeter-se
Onde Judas perdeu as botas Lugar remoto.
O gato comeu a língua Diz-se de pessoa calada.
Pendurar as botas Aposentar-se, desistir
Pentear macacos Ir chatear outra pessoa.
Pensar na morte da bezerra Estar distraído/a.
Pôr as barbas de molho Precaver-se
Pôr as cartas na mesa/lançar os dados Expor os factos.
Pôr mãos à obra Trabalhar com afinco
Pôr os pontos/pingos nos ís Esclarecer a situação detalhadamente
Procurar uma agulha num palheiro Tentar algo impossível.
Prometer mundos e fundos Fazer promessas infundadas ou exageradas
Receber um balde de água fria Inverter o entusiasmo em desilusão.
Riscar do mapa Fazer desaparecer
Sem pés nem cabeça Sem lógica; sem sentido.
Sentir dor de cotovelo Sentir inveja.
Sentir dor de corno Sentir despeito amoroso.
Segurar a vela Estar sozinho/a com um casal.
Ter macacos (ou macaquinhos) no sótão Ter ilusões, achar que algo muito improvável de acontecer é bastante possível
Tirar água do joelho Urinar
Tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva Desistir com reluctância por motivo de força maior ou impedimento hierárquico.
Trepar paredes Estar desesperado.
Trocar alhos por bogalhos Confundir factos e/ou histórias.
Uma mão lava a outra (e as duas lavam as orelhas) Entreajuda; trabalhar em equipa ou para o mesmo fim.
Virar casacas Mudar de ideias facilmente; traídor.
Voltar à vaca fria Voltar ao assunto com que se iniciou uma conversa.

Ah! Era Isso…

Amarrar a cara
Significa zangar-se, ficar contrariado, fechar a cara. Exemplo: Depois de ter sido surpreendida pelo professor, ela amarrou a cara até o fim da aula.

Bafo de onça
O bafo de onça é uma coisa horrível. Dá impressão de que a pessoa não escova os dentes ou tem um monte de cáries. E para chegar àquele gato fica muito complicado devido ao mau hálito. Beijar, então, nem pensar. A onça é animal carnívoro e se lambuza na hora de comer a caça, por isso fede muito e sua presença é detectada à distância na mata. Essa informação é de meu filho, Hélder Nagai Consolaro, biólogo, mas não fui constatar se é verdade, nem desejo, pois tenho medo de onça. Devido a isso, o hálito fétido passou a se chamar popularmente de bafo de onça. Que significa também o hálito de quem está (ou esteve) alcoolizado. Mais uma expressão do mundo rural que é usada no mundo urbano. (Autor da pesquisa: Hélio Consolaro)

Cair como um patinho. 
Significa ser totalmente enganado.  Exemplo: Ele caiu como um patinho naquela armadilha.

Cara de quem comeu e não gostou
Tem o sentido de cara que expressa irritação ou mesmo mau-humor. Exemplo: Seus planos não deram certo e ele chegou em casa com cara de quem comeu e não gostou.

Catar milho
Diz um anúncio de software: “Catar milho, olhar para o teclado é tudo coisa do passado”. Que quer dizer a expressão “catar milho”? Segundo o dicionário Aurélio, ela significa datilografar, digitar muito vagarosamente.

As expressões populares não têm autor, surgem na dinâmica da língua. De repente, se tornam moda e ficam. Quando não havia a mídia globalizante, tais expressões tinham caráter regional. Ainda hoje persistem alguns regionalismos, mas com menos freqüência.

Na sociedade de consumo, massificante, as expressões populares têm outro criadouro. Basta um ídolo usar uma expressão na tevê que se torna logo de domínio público.

A expressão catar milho mostra a influência do mundo rural no urbano. Milho aqui está no lugar de grão: grão de milho, que é parte da espiga.

Se alguns grãos caem no chão, se esparramam, cata-se um por um, como as galinhas fazem com o bico no terreiro quando se joga milho para elas.

Catar milho tem um sentido metafórico, porque datilografar ou digitar lentamente, com um dedo só de cada mão, próprio de quem não fez curso para adquirir agilidade nessa tarefa, é semelhante ao ato de catar cada grão de milho no chão. (Autor da pesquisa: Hélio Consolaro)

Chorar de barriga cheia
Reclamar sem motivo, pois já conseguiu o que queria. Exemplo: Você já ganhou os presentes que queria, portanto pare de reclamar, pare de chorar de barriga cheia.

Com o rabo entre as pernas
Tem o sentido de estar humilhado, envergonhado, como um cachorro que é enxotado de algum lugar. Exemplo: Ele foi advertido na frente de todos por ter feito o que não devia e saiu da sala com o rabo entre as pernas.

Dar as caras
Significa aparecer. Exemplo: Faz muito tempo que ele não dá as caras por aqui.

Dar com os burros n’água.
Sair-se mal, fracassar. Exemplo: Ele quis bancar o espertinho e acabou dando com os burros n’água. Bem feito! 

Dar com as línguas nos dentes 
Revelar um segredo, falar o que não devia. Exemplo: Eu disse que não podíamos confiar naquele sujeito! Ele deu com a língua nos dentes e contou a outras pessoas o nosso plano.

Dar o braço a torcer
Significa reconhecer um erro ou uma derrota. Exemplo: Ele não tem razão nesse caso mas não quer dar o braço a torcer.

Dar com o pau
Fugir. Ou pode também ser “em abundância”. O pau figura em várias expressões. Figura “a dar com o pau”. A origem vem dos navios negreiros. Os negros preferiam não comer par morrer durante a travessia. Então foi criado o “pau de comer”, que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sopa e angu lá dentro “a dar com o pau”.

Dizer cobras e lagartos
Significa dizer coisas que ofendem outra pessoa. Exemplo: Ele ficou nervoso e disse cobras e lagartos de seu chefe.

Dormir no ponto
Quer dizer descuidar-se, não agir na hora certa. Taxista que dorme no ponto perde corrida. Exemplo: Ele dormiu no ponto, perdendo a oportunidade de fazer um bom negócio. 

Ficar de olho
Significa vigiar. Exemplo: Fique de olho naquele sujeito e me avise quando ele sair do bar.

Ficar de queixo caído 
Significa ficar muito admirado. Exemplo: Ele ficou de queixo caído quando viu o espetáculo. Nunca tinha visto nada tão bonito.

Ir por água abaixo 
Não dar certo, falhar. Exemplo: Nossos planos foram por água abaixo.

Não dar ponto sem nó
Tem o sentido de fazer alguma coisa sempre pensando em tirar proveito pessoal, fazer algo com segunda intenção. Exemplo: Ele é interesseiro, só faz o que pode lhe trazer vantagem; ele não dá ponto sem nó.

Pagar na mesma moeda
Fazer a uma pessoa o mesmo que ela nos fez. Exemplo: Ele sempre me recebeu muito bem em sua casa, por isso devo pagar na mesma moeda e recebê-lo bem em minha casa.

Pagar o pato
Significa fazer o papel de tolo, pagando por aquilo que não deve. Exemplo: Ele não participou da briga mas, no fim, pagou o pato: foi o único homem preso pela polícia.

Quebrar o galho
Significa dar um jeito pra resolver um problema ou uma situação complicada. Exemplo: Ele não tinha convite para a festa, mas o porteiro quebrou o galho, deixando-o entrar pela porta dos fundos.

Querer sombra e água fresca.
Significa querer uma vida despreocupada, sem trabalho. Exemplo: Esse sujeito é malandro, só quer sombra e água fresca.

Querer tapar o sol com a peneira
Significa querer esconder o que todos estão vendo. Exemplo: Não adianta querer tapar o sol com a peneira; todos já perceberam que vocês dois estão apaixonados.

Sair o tiro pela culatra
Significa que a intenção de prejudicar alguém volta-se contra o próprio autor. Exemplo: Ele fez isso pensando em enganar os outros e, no fim, o único prejudicado foi ele mesmo. O tiro saiu pela culatra!

Tirar a barriga da miséria
O leitor Nélson de Souza contou-me num rápido encontro de rua que viveu uma situação de constrangimento quando convidou seu amigo e família para almoçarem em sua casa num certo domingo.
Quando tudo estava posto, depois de tomar algumas cervejas, o anfitrião disse, todo satisfeito:
– Gente, a mesa está posta. Venham tirar a barriga da miséria!
O visitante, irritado, respondeu:
– Em casa, nós comemos muito bem! Ninguém é mendigo, nem veio esmolar!
A família visitante quase deixou o almoço na mesa, não chegou a tanto, mas a gostosa comida, feita com muito carinho, quase não descia.
O visitante agiu com muito rigor, foi ríspido. Tirar a barriga da miséria, conforme o dicionário Houaiss, quer dizer aproveitar com muito prazer alguma coisa de que até então carecia, nada a ver com Fome Zero e mendicância.

Tomar chá de sumiço
Tem o sentido de desaparecer de um lugar que se costumava freqüentar, sem dar notícia. Exemplo: Quando percebeu que a polícia estava atrás dele, o sujeito tomou chá de sumiço.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores